Mundo Dino

Player

Quer saber:onde eu aprendi a fazer esse player Clique aqui

Perigo

Perigo
Não tenho culpa se você for comido

Hum... quantas visitas o blog mundo dino recebeu?

Qual o proximo dinossauro a ser apresentado no mundo dino?

Tradutor

Pesquise aqui

ImageHost.org
WebNeste blog

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Pterodactilo

---------------------------------------------------Pterodactilo---------------------------------

O pterodáctilo (Pterodactylus sp.) foi um réptil voador da ordem Pterosauria, que viveu na actual África e Europa durante o Jurássico superior (cerca de 150 milhões de anos atrás). Era um réptil voador carnívoro e provavelmente alimentava-se de peixes e pequenos animais. O pterodáctilo tinha uma envergadura de asas reduzida (por comparação a outros pterossauros) situada entre 50 a 75 cm.
O género foi descrito em 1801 por Georges Cucu.
Uma curiosidade é o fato de que, na cultura popular, praticamente qualquer pterossauro é denominado um "pterodáctilo", mesmo que o animal não pertença verdadeiramente a este género. Um desses casos é o filme Pterodactyl - A Ameaça Jurássica de 2005, que, apesar do nome, as criaturas pré-históricas apresentadas no filme se assemelhavem mais a outro género de pterossauros: o Pteranodon, o principal motivo para esta "confusão taxonômica" é o fato de que o nome Pterodactylus é muito mais popular que o nome pteranodonte, porém o animal do primeiro género seria muito pequeno para ameaçar a vida dos personagens humanos do filme, já o segundo atingia tamanho suficiente para ser apresentado como um "assassino de homens". O mesmo erro de apresentar qualquer pterossauro como sendo Pterodactylus também ocorre na série de TV O Mundo Perdido.


domingo, 17 de julho de 2011

Reinalguraçãããããããããããããããããããão do mundo dino

ele merecia uma reinalguração né he he a desculpe as dino batalhas atrasarão é que não sei fazer isso direito mas prometo que ira ter e com essa reinalguração então vou fazer uma coisa boa 4 postagens de dinossauros sem parar bom vejo você nas postagens,mudando de assunto eu assisto morde e assopra por causa da paleontologia eu vou querer estudar biologia ou paleontologia tenho apenas nove anos então vai demorar muito para eu estudar mas nem presisa he fico estudando biologia e paleontologia pelo computador por exemplo do pesquisando agora sobre o titanossauro a ja que estou fazendo isso vou fazer a postagem dele em seguida olhe abaixo


bom é dificil achar uma boa imagem hehe bom não tenho muita certeza se esse é um titanossauro não sou bom para identificar sauropódes (tenho apenas nove anos) bom isso não vem ao caso vamos a postagem

 Titanossauro

O titanossauro (Titanosaurus indicus, do latim "lagarto titânico") foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede que viveu no fim do período Cretáceo, entre 83 e 65 milhões de anos atrás na região da Índia. Foi identificado em 1877 pelo paleontólogo Richard Lydekker. Media em torno de 15 metros de comprimento, 5 metros de altura e pesava cerca de 10 toneladas.
Tinha estreita relação com o Argentinossauro e provavelmente originou-se dos dinossauros que viajaram da América do Sul ao oriente através da África, numa época em que os continentes estavam fisicamente unidos.
Toda uma família de gigantes do período Cretáceo (titanossaurídeos) foi nomeada a partir desse dinossauro, muito embora poucas ossadas de Titanossauro tenham sido descobertas. 
Titanossauros tinham cabeças pequenas, mesmo quando comparados com outros saurópodes. O tamanho da cabeça era semelhante a cabeça de Camarassauros e de Braqueossauros, porém mais alongada. Suas narinas eram grandes ("macronarian") e todos eles tinham cristas formadas por estes ossos nasais. Seus dentes eram como estacas ou lápis, mas sempre foram muito pequenos.
Seus pescoços eram relativamente curtos, já que eram saurópodes, e suas caudas eram longas, mas não tanto como no diplódocos. Enquanto a pelve (região do quadril) era mais magra do que a de alguns saurópodes, a região do peito era muito maior, dando-lhes uma única postura. Como resultado, as pegadas fossilizadas de titanossauros são nitidamente mais amplas do que as de outros saurópodes. Seus membros dianteiros eram atarracados, mas seus membros traseiros eram mais longos. Suas vértebras foram sólidas (não ocas), que pode ser um retrocesso para p parentes mais primitivos. Sua coluna era mais flexível, para que eles provavelmente fossem mais ágeis do que os seus primos e melhor na criação dos filhotes.
Impressões de pele foraa encontradas juntamente com os fósseis, e foi determinado que a pele de muitas espécies de titanossauro era blindada com um pequeno mosaico de pequenas "pedras" .
Enquanto a maioria dos outros saurópodes eram enormes, muitos ficaram de tamanho médio em comparação com os outros dinossauros gigantes.

Outras espécies

Titanosaurus colberti 
Titanosaurus araukanikus (América do Sul) 
Titanosaurus australis (América do Sul) 
Saltasaurus loricatus (Saltassauro)

bom isso é só pessoal

Cheguei a conclusão

sinto muito mas vou fechar... ...A MINHA IDÈIA DE FECHAR O BLOG MUNDO DINO IRA CONTINUAR MERECE UMA REINALGURAÇÃO

sábado, 16 de julho de 2011

Talvez o blog feche :-(

Vai fechar se as estatisticas cairem mais ainda ele ira fechar

as estatisticas








Para aumentar clique na imagem
Bom isso não se sabe se é realmente um adeus

De:Caio Pereira Paulino

explicação do tema do Mundo dino

Desculpe pelo tamanho clique para aumentar
 Entendeu? isso é um parque jurassico de imagens por isso é moderno he,he devem pensar que eu não ligo muito pra paleontologia pas eu ligo sim mas agora tenho que ir dormir é 00:01 PM

terça-feira, 5 de julho de 2011

Segunda premiação ao mundo dino

                 Valeu grandes predadores visitem http://grandespredadores.blogspot.com/

Velociraptor Osmolskae tambem meu favorito

---------------------------------------Velociraptor Osmolskae-----------------------------

ESTE DINOSSAURO NÃO É MUITO CONHECIDA E NÃO TEMOS INFORMAÇÕES 

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Dia especial

Descoberto no Brasil um herbívoro com dentes de sabre

 .Espécie que habitou a região do Rio Grande do Sul chama a atenção de paleontólogos por traços fora do comum. Ancestral dos mamíferos, 'Tiarajudens eccentricus' viveu há cerca de 260 milhões de anos. ‘Excêntrico’ foi o termo mais adequado que o paleontólogo Juan Carlos Cisneros encontrou para definir uma espécie pré-histórica que viveu na região do pampa gaúcho há cerca de 260 milhões de anos. É que o animal, pertencente ao grupo que deu origem aos mamíferos, foge totalmente aos padrões de seus colegas contemporâneos. Tiarajudens eccentricus é peculiar primeiramente pelo fato de ser o mais antigo animal já descoberto com uma formação dentária adaptada para a mastigação. A dentição, semelhante à da capivara, permitia à espécie se alimentar de plantas diferentes das consumidas por pareiassauros, répteis herbívoros da mesma época cujo formato dos dentes, semelhante ao da tartaruga, possibilitava apenas o corte de folhas. Por causa da forma de sua arcada dentária, está claro para os pesquisadores que a espécie era herbívora. É por isso que outra característica chama ainda mais a atenção: embora se alimentasse apenas de plantas, o bicho tinha caninos extremamente longos, conhecidos como dentes de sabre. Esse tipo de presa é comum em espécies carnívoras, como o famoso tigre-dentes-de-sabre, que viveu entre 3 milhões e 10 mil anos atrás.  Cisneros acredita que as estruturas serviam para o animal se defender de predadores ou para atacar machos da mesma espécie em disputa por fêmea ou por território. “Cervos atuais, como o veado-almiscareiro e o veado-d’água, também têm caninos bem desenvolvidos embora sejam herbívoros”, explica o paleontólogo. “Esses animais, desprovidos de chifres, utilizam as presas para se defender.” O pesquisador ressalta que, apesar da semelhança no comportamento, Tiarajudens eccentricus não tem qualquer relação de parentesco com os veados.  O animal, aliás, não tem descendentes diretos vivos. A espécie integrava a ordem dos terapsídeos, que na classificação zoológica fica entre os répteis e os mamíferos, mas que hoje está extinta. De tão excêntrico, o bicho inaugurou também o gênero Tiarajudens, criado em homenagem ao distrito de Tiaraju, no município de São Gabriel (RS), onde o fóssil de um exemplar do animal foi encontrado. Para classificar o terapsídeo gaúcho, os pesquisadores criaram ainda um novo grupo taxonômico (Anomocephaloidea), no qual foi incluído também o Anomocephalus africanus, animal descoberto na década de 1990 na África do Sul e considerado o parente mais próximo de Tiarajudens eccentricus. Segundo Cisneros, A. africanus também era herbívoro, mas seus caninos não se destacavam tanto como os de seu primo sul-americano. Antes dos dinossauros Há cerca de 260 milhões de anos, os continentes ainda estavam agrupados em uma única porção de terra conhecida como Pangeia, e o mundo ainda precisava esperar 40 milhões de anos para ver o surgimento do primeiro dinossauro. Nesse contexto, na região que hoje corresponde ao Rio Grande do Sul, T. eccentricus convivia com pareiassauros, dinocefálios (terapsídeos que se alimentavam de planta ou carne), temnospôndilos (anfíbios carnívoros de morfologia semelhante à do jacaré) e tubarões de água doce. Acredita-se que T. eccentricus costumava viver próximo a rios e lagos, já que, além de água, precisava de plantas que crescessem nas margens fluviais para sobreviver. Os indivíduos da espécie, entretanto, não formavam grupos. “Animais que têm presas grandes para se defender costumam ser territorialistas e demarcar espaços individuais”, explica Cisneros. Escavações A descoberta do fóssil de T. eccentricus no pampa gaúcho não ocorreu por acaso. Tudo começou no fim de 2008, quando Cisneros, que é professor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), fazia seu pós-doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Estudos geológicos em rochas sedimentares da área entre o sudoeste e o sul do estado gaúcho já haviam mostrado que a região tinha potencial para abrigar fósseis do período Permiano (299 a 251 milhões de anos atrás). “Apesar disso, não havia trabalhos de paleontologia no local”, conta o pesquisador. Da prospecção da área participaram pesquisadores da UFPI, da UFRGS e da Universidade de Witwatersrandde, de Joanesburgo, na África do Sul. No fim do trabalho, Cisneros calcula que um terço do esqueleto de um T. eccentricus foi encontrado. “Felizmente temos a metade esquerda da cabeça, que basta para saber como é o outro lado.” Entre os demais ossos coletados estão as patas dianteira e traseira esquerdas, além de escápula e clavícula (que ligam ossos dos membros superiores à coluna) e gastrálias (tipo de costelas abdominais, ausentes no ser humano). A reconstituição do conjunto de ossos permite ao grupo concluir que o animal era quadrúpede. A forma já desenvolvida de ossos como o fêmur e o úmero, por sua vez, revelam que o fóssil é de um exemplar adulto da espécie, que chegava ao tamanho de uma anta. As próximas etapas do estudo preveem tomografias do crânio, para que se possa compreender melhor a formação dentária, e um estudo mais detalhado da anatomia do animal. Características como presença de pelos, cor da pele, tipo de gestação e tempo médio de vida de T. eccentricus ainda são desconhecidas. Isso significa que os novos estudos podem revelar que a espécie era ainda mais bizarra do que já se sabe.
Fontes Magazine dos dinossauros blog clique no titulo para acessa-lo

ganhei um novo selo do dino world

domingo, 3 de julho de 2011

1º concurso de paleoarte do mundo dino


Este concurso não é primeiro e ultimo não vai ter outro em 03/07/12 ou 03/08/11 ou seja dia 3 de julho de 2012 ou dia 3 de agosto de 2011 quer se enscrever tem 3 vagas de concorrente o primeiro ira ganhar 1 selo que eu criei selo=premiação de um blog para o outro  e um cargo de adiministrador no bate-papo do mundo dino
o segundo 1 selo
o terçeiro bom er... nada
espera espera ele não tera nada de mais vai ter o direito de escolher se na proxima postagem
vai aparecer o pterodactilo ou argentinossauro,Carsharodontosaurus,Titanossauro (não existe só na novela) bom boa sorte a se escreva nos comentarios escreva o seu nome e fale que vai participar se as vagas estiverem cheias vou editar a postagem e colocar vagas cheias para se escrever clique no titulo a cima da imagem ou Clique aqui a depois de ter feito isso olhe abaixo da postagem vai ter uma caixa de comentarios

REGRAS
  • Desenho a lápis ou caneta ou computador
  • Não imprima nada
  • Se quiser pinte prefiro não pintado
  • Recomendo a lápis
  • É a caneta ou lápis sem problema tire uma foto e mande para cá se é no computador mande por email:Caioppaulino@yahoo.com.br
NÃO SEI EXATAMENTE QUANDO O RESULTADO SAIRA JA SEI DEIXE SEU E-MAIL NOS COMENTÁRIOS E VOU AVISAR VOCÊS PELO E-MAIL OK? ATÉ O CONCURSO ;-)

----------------------------------------------Espinossauro--------------------------------------


Desde sua descoberta, o espinossauro foi considerado como um dos mais longos e possivelmente o maior dos terópodes, embora este fato não fosse de conhecimento popular até sua aparição no filme Jurassic Park III. Ambos Friedrich von Huene[1] e Donald F. Glut,[2] em diferentes décadas, haviam listado o espinossauro como um dos mais pesados terópodes pesando 6 toneladas. Em 1988, Gregory S. Paul listou-o também como o terópode mais longo com tamanho estimado de 15 metros de comprimento.[3] Estimativas mais recentes, baseadas em novos espécimes, listam Spinosauros com 18 metros de comprimento e pesando de 7 a 9 toneladas.[4]
François Therrien e Donald Henderson, em um artigo de 2007, usando uma estimativa de tamanho baseada no comprimento do crânio, desafiaram estimativas anteriores, considerando o comprimento grande demais e o peso muito pequeno. Suas estimativas foram de 12,6 a 14,3 metros de comprimento e uma massa de 12 a 20,9 toneladas.[5] Esse estudo tem sido criticado pela escolha dos terópodes usados para a comparação (a maioria dos esqueletos de terópodes usados para definir as equações iniciais eram de tiranossaurídeos e carnossauros, que têm uma constituição diferente dos espinossaurídeos) e por questões relacionadas a reconstrução de sua vela dorsal. Esse estudo pode não ter fundamento,pois os espinossauros eram relativamente delicados.[6] A resolução depende de vestígios mais completos.

Alimentação


Há indícios de que os espinossauros se alimentavam de peixes, e não só de dinossauros como se pode presumir. Esse animal possuía as tradicionais características dos outro predadores, a não ser os dentes que eram retos e não curvados e os braços um pouco maiores e mais fortes. Em 2004 a revista Nature anunciou a descoberta de um dente de espinossauro embebido numa vértebra de pterossauro, o que sugere a existência de uma relação predador-presa.
É incerto se o espinossauro era primeiramente um predador terrestre ou um pescador, como indicado por suas maxilares alongadas, dentes cônicos e narinas levantadas. A evidência mais direta para sua dieta vem de uma espécie relacionada, o Baryonyx, que foi encontrado com os ossos de peixes e de um jovem Iguanodon em seu estômago. Quando um dente de um espinossauro foi encontrado nos restos de um pterossauro, foi sujerido que o espinossauro seria um predador generalizado e oportunista. Assemelhando-se aos grandes ursos polares, sendo inclinado para a pesca, embora fosse indubitavelmente capaz de caçar os grandes dinos da época, embora nada realmente foi provado.
Estudos realizados pelo paleontólogo Thomas R. Holtz mostram o espinossauro como um super predador, extremamente bem adaptado ao seu ambiente de caça, munido de eficazes armas de caça, como seus poderosos antebraços, mais longos que os de qualquer outro predador da época, além de uma poderosa mordida, garantindo que a presa não se soltasse de sua mandíbula, arrancando pedaços com poderosas viradas de cabeça.
Outro fato intrigante é de estarem presentes na ponta do focinho do espinossauro orificios que provavelmente eram conectados ao cérebro do animal, assim como os crocodilos de hoje, o que garante ao espinossauro eficiencia na caça tendo em terra firme como em rios e lagos também.

Cultura popular


O espinossauro foi caracterizado como o antagonista principal no filme Jurassic Park III. Mostrado como maior e mais poderoso do que um tiranossauro. Em uma cena que descreve uma batalha entre os dois predadores ressuscitados, o espinossauro emerge vitorioso após ter quebrado o pescoço de um Tiranossauro. Na realidade, tal batalha nunca poderia ter ocorrido, pois o espinossauro e tiranossauro viveram em continentes diferentes, separados pelo oceano Atlântico (o Tyrannosaurus viveu na América do Norte e, talvez, na Ásia; enquando o Spinosaurus viveu no norte da África). Mas esse gigante já tinha que competir comida com outro predador, o carcharodontossauro. No entanto convém ressaltar que os animais que habitavam a ilha no filme eram frutos de clonagem, e na obra de ficção não há nenhum laço de contemponeraneidade entre os dinossauros.
Após aparecer em Jurassic Park III, o espinossauro foi caracterizado em uma grande variedade de mercadorias relacionadas ao filme. Também foi caracterizado no documentário de televisão Os Dinossauros perdidos do Egito, no qual era visto caminhando através dos pântanos do Egito no Cretáceo. Ele também foi mostrado no documentário Criaturas Titanicas Monsters Resurrected como o maior,mais térrivel e estranho dinossauro terópode. Ele aparece no filme Ice Age 3: Dawn of the Dinosaurs onde tenta matar uma doninha chamada Buck e seus amigos para recuperar seu dente que a doninha Buck usa como faca.

Uma pessoa comparado com tamanho do Espinossauro Clique para ampliar ou Clique aqui


O que são dinossauros???

                                                 Tiranossaurus rex (Tiranossauro rex)

Ja deve ter ouvido falar nele ai em cima né??? Tiranossaurus rex ou Tiranossauro rex tem gente que fala dinossauro rex ta errado bom vamos ao que interessa O QUE SÃO DINOSSAUROOOOSSSSSSS!!! VAI GOSTAR MUITO HEHE! ta chega de enrolação

A era mesozóica é comumente chamada de " A era dos Dinossauros ", por que, por mais de 150 milhões de anos, um grupo único muito diversificado de répteis dominou a vida na Terra. E estes seres foram os dinossauros que o nome significa " lagarto terrível", o que não era muito certo, pois muitos dinossauros eram dóceis e só atacavam para se defender, em outros casos seria certo chamá-los de terríveis, pois haviam dinossauros que eram verdadeiras máquinas de matar. Os primeiros dinossauros foram, provavelmente, caçadores bípedes menores que um cão, mas que logo se desenvolveriam em enormes e "térriveis" répteis, e se espalhariam por todo o mundo.

Os paleontólogos podem diferenciar dinossauros de animais fósseis por detalhes nos ossos do seu crânio, ombros, vértebras, mãos, cintura e membros posteriores. Esses mostram que os dinossauros andavam eretos e sobre os dedos, não plantígrados como os ursos. Sem espécimes vivos para estudar, não podemos saber ao certo como funcionavam os seus corpos, mas eram quase certamente de sangue quente. As pequenas espécies, provavelmente, geravam calor interno como as aves e os mamíferos o fazem. As grandes espécies eram muito volumosas para esfriarem á noite. Nenhuma espécie tornava-se inerte no frio, como os répteis comuns, mas os dinossauros estavam sempre prontos  para buscar comida ou encontrar um parceiro.

Todos os dinossauros pertenciam a um de dois grupos: os saurísquios e os ornítisquios. Os ornítisquios tinham ossos púbicos apontados para trás, similares aos de uma ave. Todos os ornítisquios eram herbívoros e eram divididos em três grupos principais: os tireóforos, que eram dinossauros quadrúpedes com armadura; os marginocéfalos tinham adornos ou chifres ósseos; e os ornitopodes eram herbívoros bípedes. Muitos dinossauros saurísquios tinham um par de ossos púbicos voltados para a frente, como em um lagarto, mas em alguns desses ossos apontavam para trás. Esses dinossauros incliíam os sempre gigantescos sauropodomorphos e os terópodes, que eram, principalmente, carnívoros. Todos tendiam a ter pescoços longos, mão voltadas para a lateral e o segundo dedo da mão também longo. Os terópodes saurísquios, não os ornitísquios deram origem ás aves.

By Caio pereira paulino



--------------------------------------------Ceratossauro---------------------------------------

É difícil achar imagem do Ceratossauro A! fontes:Wikipédia Imagem:http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/teropodes/ceratossauro.php


O ceratossauro (Ceratosaurus nasicornis, do latim "lagarto de chifre nasal") foi um dinossauro carnívoro e bípede que viveu no final do período Jurássico. foi um dos maiores predadores do seu período,parecido com o alossauro, mas menor; media de 4,5 a 6 metros de comprimento e pesava de 500 a 1000 quilogramas.Era capaz de caçar muitos animais de sua época,como driossauros e estegossauros.Poderia caçar até mesmo os garandes saurópodes,já que não era o maior dos predadores do jurássico,mas era grande o suficiente para matar enormes animais.
Restos fossilizados deste gênero foram encontrados na América do Norte e em Portugal. Uma das características que o distingüe dos demais carnívoros com a mesma distribuição paleogeográfica é a presença de pequenos chifres que lhe ornamentavam o crânio,além de 4 dedos nas patas dianteiras,em vez de 3.
Obs. Para aqueles que possam não saber, diferentemente da figura ao lado, os dinossauros não arrastavam a cauda no chão como fazem os cangurus, sendo que seu corpo era paralelo ao chão.

Tamanho comparado de um Ceratossauro a uma pessoa




                                              Ceratossauro filme "Jurassic Park 3"      

-----------------------------------------------braquiossauro---------------------------------------------------

O Braquiossauro cujo nome significa "lagarto braço", dado os seus membros anteriores ("braços") serem maiores que os posteriores, era um género de dinossauros saurópode que viveu durante o fim do período Jurássico.seu pescoço tinha 10 metros.Ele Tinha mais de 15 metros de altura,25 metros de comprimento,chegando a pesar 115 toneladas.
O primeiro braquiossauro foi descoberto em 1900 no Colorado, EUA, mas também viveu na área onde se localiza hoje a Argélia e a Tunísia, há aproximadamente 144 milhões de anos, durante o período Jurássico. Esse animal provavelmente não poderia erguer-se nas patas traseiras como mostra o filme "Jurassic Park", pois elas eram mais curtas que as dianteiras. Mesmo assim sua altura lhe permitia, sem esforço, comer as copas das árvores, sua atividade principal.
O braquiossauro passava a maior parte do dia comendo folhas de suas árvores prediletas como as coníferas (um tipo de pinheiros), cicadáceas e ginkgoáceas.Algumas estimativas,baseadas em modelos reconstruídos com ossos e musculatura calculada, situavam o seu peso entre 32 toneladas (Gregory Paul 1988) a 37 toneladas (Christiansen 1997).Contudo estudos demonstam que este animal podia chegar a pesar mais de 70 toneladas. Durante muito tempo julgou-se ser este o maior dinossauro a ter existido. Porém sabe-se agora que vários saurópodes (o argentinossauro, por exemplo) eram maiores que o braquiossauro. Recentemente foram descobertos outros dinos da mesma família que eram também maiores que o braquiossauro: supersauro, o ultrassauro e o Sauroposeidon.
Calcula-se que, para abastecer seu corpanzil, comia mais ou menos 2 toneladas de plantas por dia. Apesar do grande peso, podia desenvolver uma velocidade de aproximadamente 20 km/h.
Como as narinas desse enorme saurópode ficavam no alto da cabeça, muitos cientistas acreditavam que ele vivia na água, comendo plantas aquáticas no fundo de lagos e rios. Nesse caso seu corpo ficaria debaixo da água e de vez em quando aparecia a pequena cabeça com as narinas através das quais ele respirava. Mas essa teoria foi superada, pois sabe-se que seus pulmões não teriam suportado a pressão da água.

  • Fontes:wikipédia    Imagem:http://antonioperes3d.blogspot.com/

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Aves herdaram e aperfeiçoaram olfato de dinossauros, diz estudo


Os pássaros herdaram e aperfeiçoaram o olfato dos dinossauros, dizem cientistas que chegaram a essa conclusão pelo estudo do dinossauro conhecido como Bambiraptor.

Há vários anos, a ideia corrente é que as aves teriam evoluído a partir de dinossauros bípedes. Eles ganharam penas, passaram a viver em árvores e, depois, começaram a voar.

Segundo uma suposição comum, esses pássaros tinham um olfato ruim porque a pressão evolutiva teria moldado os recursos do cérebro a favor da visão, do equilíbrio e da coordenação, deixando de lado o olfato.

Mas não é bem assim, de acordo com uma nova pesquisa publicada nesta quarta-feira no jornal da "Britain's Royal Society".

CRÂNIOS COMPARADOS

Com a ajuda da tomografia computadorizada --o TC usado para diagnósticos médicos--, pesquisadores do Canadá estudaram imagens em 3D de crânios de dinossauros, pássaros extintos e aves vivas.

Ao todo, foram 157 amostras para medir o tamanho médio do bulbo olfativo, a parte do cérebro relacionada ao cheiro. Entre pássaros modernos e mamíferos, quanto maior o bulbo olfativo, melhor é o olfato.

O estudo mostrou que os ancestrais de pássaros possuíam aproximadamente a mesma capacidade olfativa de um pombo moderno --muito boa e certamente melhor que a esperada. E, cerca de 95 milhões de anos atrás, esses ancestrais das aves modernas tinham um olfato ainda melhor.

No grupo de fósseis, analisou-se o Bambiraptor, uma das principais evidências da evolução dos pássaros.

O animal, rápido e com o tamanho de um cachorro, não podia voar, mas seu corpo provavelmente foi coberto de penas e seu esqueleto era surpreendentemente similar ao de aves.

O Bambiraptor era dotado de uma capacidade olfativa equivalente à de abutres da Turquia e de albatrozes atuais, que dependem do olfato para se alimentar ou viajar por longas distâncias, segundo os especialistas.

"Nossa descoberta de que os dinossauros velociraptor, como o Bambiraptor, tinham um olfato tão desenvolvido quanto estes pássaros sugere que o cheiro pode ter desempenhado um papel importante quando esses dinossauros caçavam para se alimentar", afirma a paleontóloga Darla Zelenitsky, da Universidade de Calgary.

O estudo será publicado em "Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences".


sexta-feira, 6 de maio de 2011

Santanaraptor





----------------------------------------Santanaraptor------------------------------------------

O Santanaraptor (Santanaraptor placidus, em latim Predador de Santana) foi um dinossauro terópode (carnívoro), bípede e de tamanho modesto que viveu há cerca de 110 milhões de anos no nordeste do Brasil, mais precisamente na formação Santana, Bacia do Araripe (CE).

O fóssil encontrado media 1,6 metros pertencia a um jovem dinossauro. Calcula-se que o Santanaraptor adulto pudesse alcançar 2,5 metros. Apesar de pequeno, o dinossauro seria um grande predador, ágil e veloz.

A descoberta de seu fóssil foi uma das mais importantes do Brasil pois foram encontrados tecidos moles, tais como músculos e vasos sanguíneos preservados de tal maneira que estão dentre os mais bem preservados do mundo, pois conservam sua estrutura tridimensional. O material descoberto reúne sobretudo a parte posterior do esqueleto e da cauda, membros posteriores e parte da pélvis (bacia).

Como estudos preliminares indicam o parentesco com o famoso Tyrannosaurus rex, foi baseado neste grupo de dinossauros Tyrannoraptora que a equipe do Museu Nacional inspirou-se para reconstituir o crânio do Santanaraptor.

O fóssil foi encontrado e identificado pela equipe do setor de Paleovertebrados do Museu Nacional da UFRJ, chefiada pelo paleontólogo Alexander Kellner.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Troodon


-------------------------------------------Troodon------------------------------------

O Troodon (Troodon Formosus) foi um dinossauro carnívoro e bípede que viveu no período Cretáceo entre 73 e 65 milhões de anos atrás. Media em torno de 2 metros de comprimento e pesava em torno de 27 quilos. Era um dinossauro rápido, esperto e habilidoso.

Esse pequeno predador evoluiu para caçar pequenos mamíferos noturnos. Assim ele vinha equipado com uma ótima aparelhagem de visão noturna. Podia ver na maior escuridão. Além disso, seus olhos voltados para frente lhe conferiam uma visão binocular, que é excelente para o caçador poder localizar e calcular a distância da presa. Talvez ele também pudesse ver em cores. Sua pele era de um colorido único, quase psicodélica. Isso servia para confundir e atrapalhar as suas presas, que ficavam viajando no seu visual. Sua postura de bípede fazia-o parecer com uma ave, uma espécie de "galinha super desenvolvida".

Sua principal característica, porém é que o Troodon era o dinossauro com o maior cérebro, o que para muitos indica uma inteligência aguçada e uma incrível capacidade de aprendizado.

Muitos cientistas acreditam que o Troodon foi o topo da evolução dos dinossauros, pois é considerado um dos mais sofisticados e inteligentes animais daquela era.

domingo, 1 de maio de 2011

Eodromaeus novo dinossauro descoberto na china!!!



-------------------------------------------Eodromaeus--------------------------------------

Eodromaeus é um gênero sul-americano de dinossauros terópode que viveu há cerca de 230 milhões de anos, contando com cauda e pescoço compridos e pesando entre 4 e 7 quilos.postagem incompleta volte daqui uns dias opa!!! nessa postagem e volte sempre para ver outros dinossauros he,he,he

terça-feira, 26 de abril de 2011

Dilophosaurus


------------------------------------Dilophosaurus----------------------------------

ELE PODE TER SIDO O LIXEIRO DA PRÉ-HISTÓRIA, DEVORANDO CADÁVERES DE DINOSSAUROS QUE ENCONTRAVA.

Um dos maiores e mais antigos carnívoros, o Dilophosaurus era quase tão comprido quanto um elefante. Em 1942, uma equipe encontrou no Arizona, EUA, um esqueleto quase completo. A princípio, os cientistas o confundiram com um dino inglês, o Megalosaurus. O crânio, descoberto 22 anos depois, revelou tratar-se de um animal diferente e de aparência estranha.

-CRISTA DUPLA
A crista do Dilophosarus era incomum. Dois ossos curvos e finos formavam uma estria no alto de sua cabeça. Dispostos lado a lado, lembravam a metade de dois pratos, em pé sobre um escorredor. O dino não usava essa crista para lutar contra os predadores. Ela era frágil demais para isso.

-SINALIZAÇÃO
Qualquer dinossauro poderia reconhecer o Dilophosaurus com facilidade por causa da crista. Uma cabeça de formato tão diferente chamava a atenção, mesmo à distância. Talvez a maior utilidade dessa crista misteriosa fosse dar um sinal, tanto para amigos como para inimigos, de que ele estava chegando.

-MANDÍBULAS FRACAS
Ao contrário dos carnívoros que viveram 40 milhões de anos antes dele, o Dilophosaurus tinha mandíbulas finas e frágeis. Ele devia perseguir dinos herbívoros menores. Mas, sem uma mordida poderosa, provavelmente não causava estragos tão terríveis quanto alguns de seus parentes.

-DENTES QUE RASGAM
O Dilophosaurus era preguiçoso na hora de jantar. Em vez de gastar energia correndo atrás da presa, preferia devorar os restos de dinossauros mortos. Na frente da mandíbula, os dentes finos e compridos eram perfeitos para arrancar a carne de animais mortos (carniça). Os dentes do fundo serviam para cortar o alimento.

-QUATRO DEDOS
Os braços curtos e fortes desse dino ficavam no alto do corpo. Ele tinha quatro dedos em cada mão, três deles com garras afiadas. Se é fato que o Dilophosaurus foi uma espécie de "lixeiro da pré-história", ele devia usar os dedos com garras para arrancar a carne de animais mortos.

-PESCOÇO FORTE
Havia muitas semelhanças entre o Dilophosaurus e seus parentes carnossauros. Sua cabeça era grande em comparação com o corpo. Músculos fortes controlavam o pescoço comprido. Muito ágil, ele corria apoiado nas pernas traseiras e nos pés parecidos com os de um pássaro.

-ENTRANDO NA ÁGUA
Ao andar entre samambaias e coníferas, o Dilophosaurus deixava pegadas como um pássaro. Quando queria nadar, provavelmente agitava a cauda e batia as pernas traseiras. Marcas de garras no solo mostram que ele às vezes tocava o fundo do rio com a ponta dos dedos para tomar impulso. Você deve ter feito o mesmo na primeira vez que tentou nadar!

--DADOS--
-NOME: Dilophosaurus, que significa "réptil de crista dupla"
-TAMANHO: 6 m de comprimento e 2 m de altura
-ALIMENTAÇÃO: carne, carniça
-QUANDO VIVEU: há 190 milhões de anos, Jurássico, no Arizona, EUA
-ESPÉCIES: Dilophosaurus wetherlli

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Abelissauro







--------------------------------------Abelissauro--------------------------------------

A fera foi apelidada de Rondon II, numa homenagem ao Marechal Cândido Rondon. Rondon I refere-se a um dino herbívoro encontrado em Minas Gerais. Ao lado de criaturas assustadoras como o Tyrannosaurus rex e do galalau argentino Giganotossauro carolini, Rondon II era um dos gigantes que reinavam no topo da cadeia alimentar da pré-história. O Abelissauro possuía um crânio grande e leve que poderia ultrapassar 80 centímetros de comprimento, possibilitando mover a cabeça com facilidade, isso aliado à pernas musculosas, que o transformavam em um temível predador.

O Abelissauro ou “Lagarto de Abel”foi um dinossauro que viveu no Brasil, no Uruguai e na Argentina, durante o período Cretáceo. Media 3 metros de altura e 7 metros de comprimento, e pesava entre 1,5 e 2,5 toneladas. Foi um carnívoro bípede, encontrado pela primeira vez em 1985, na Argentina. Apresenta semelhanças superficiais com o Tiranossauro. O nome “Lagarto de Abel” se deve ao fato de os fósseis terem sido descobertos por um homem chamado Roberto Abel, que encontrou fragmentos do dinossauro na Patagônia, mais precisamente, na formação Allen. O crânio do Abelissauro nunca foi encontrado inteiro, embora fora encontrado um crânio de 85 cm2 incompleto, acompanhado de dentes compridos e grossos. Junto com o Carnotaurus, o Abelisauro compõe uma família de dinossauros até então desconhecida, a Abelisauridae.


A possibilidade de existência de grandes carnívoros no Brasil era um mistério que intrigava os paleontólogos. Até a descoberta do animal em Mato Grosso, a maioria dos achados referentes a carnívoros no país era de dentes fossilizados.

O dinossauro brasileiro tem traços típicos de outros gigantes carnívoros. Os dentes com esmalte enrugado, que facilitavam a abertura do couro das presas, são iguais aos do Giganotossauro. O formato das vértebras é similar ao do Carnotaurus, outro grande predador. "Todos são animais bem grandes e próximos na cadeia evolutiva", diz Kellner.
Rondon II provavelmente não foi o único grande predador que viveu no território brasileiro na pré-história. No Maranhão já foram descobertos dezenas de dentes de Carcharodontosaurus saharicus – outro gigante que tinha mais de dez metros de comprimento por quatro de altura, também encontrado na África.
Mas os vestígios de dinossauros mais completos do Brasil estão na Chapada do Araripe, um tabuleiro de 160 km, situado no sul do Ceará, Pernambuco e Piauí. Lá estavam os restos do Santaraptor placidus, um dinossauro baixinho (1,50 metro de altura), que vivia em bandos e alimentava-se de pequenos animais e de sobras das refeições de bichos maiores. O exame dos fósseis de 110 milhões de anos mostrou sinais do couro, músculos petrificados, além de vasos sangüíneos e pele. “Não existe fóssil de dinossauro no mundo em igual estado de conservação”, afirma Kellner, chefe da equipe que relatou a descoberta.

Escavações realizadas na Chapada do Araripe (CE) dão conta de 350 exemplares de 19 espécies diferentes de pterossauros, espécie de répteis alados que viveram na mesma época dos dinossauros e podiam ter até 6 metros da ponta de uma asa à outra. Muitos desses animais receberam nomes tupiniquins, como o Tupuxuara, o Anhangüera ou o Tapejara. Entre os mais famosos está o Thalassodromeus sethi, um pterossauro com uma enorme crista óssea e um bico em forma de tesoura. Acredita-se que ele pescava com o bico dentro da água. “Pterossauros são encontrados em vários lugares do mundo, mas como eram voadores e tinham esqueletos frágeis, raramente apresentam tão bom estado de conservação”, conta Kellner, autor da descoberta, que mereceu a capa da revista Science, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo. Em outubro de 2005, Kellner e cientistas chineses anunciaram a descoberta de duas novas espécies de pterossauros (foto) em Liaoning, na China. As réplicas das espécies chinesas estão expostas no Museu Nacional, no Rio de Janeiro.

Ouranossaurus







------------------------------------------Ouranossaurus-------------------------------------

O Ouranossauro cujo nome significa " Lagarto valente "era um iguanodontídeo e como todos eles, possuía mandíbulas que apresentavam dentes queixais e podiam andar com 4 ou 2 pernas, eram aparentados aos hadrossauros mas possuíam diferenças, este possuía uma espécie de vela nas costas que poderia servir para se aquecer e demonstrar vigor físico para prováveis inimigos e fêmeas para acasalamento. Suas patas traseiras eram muito fortes e robustas, proporcionando ao animal uma boa agilidade em fugas rápidas, caso contrário se tornariam presas fáceis ao terríveis Carcharodontossauros que viveram junto com os Ouranossauros.

Pachycephalosaurus



------------------------------------Pachycephalosaurus--------------------------------------





Este dinossauro foi, provavelmente, um dinossauro onívoro e bípede. O que torna esse animal famoso é sua característa mais peculiar: o domo craniano de 25 centímetros de espessura, cercado por protuberâncias ósseas. Da testa ao focinho, este dinossauro possuia uma carreira de espinhos. O tamanho do Pachycephalosaurus é baseado no estudo de outros membros de sua família. Outro aspecto que chama a atenção: a cauda é revestida por tendões calcificados (tendões ósseos), formando uma estrutura semelhante à cauda de uma Ankylosaurus (mas não há nenhum vestígio de uma clava ou estrutura parecida, como acontece no dinossauro citado). Segundo vestígios, as órbitas oculares do Pachycephalosaurus estavam posicionadas na parte frontal da cabeça (assim como num predador), o que leva a crer que era equipado com uma boa visão. Possivelmente tinha visão binocular.

Dieta

Não se sabe, ao certo, do que se alimentava os paquicefalossauros. Acredita-se que se alimentavam de frutas, plantas fibrosas, insetos e até pequenos animais

Gigantosauros







-------------------------------------Gigantosauros------------------------------

Os giganotosaurus foram um dos dinossauros mais terríveis de seu habitat, com 15 metros de comprimento esse dinossauro ficou famoso por ultrapassar o tamanho do tyrannosaurus, mas em termos de briga nenhum supera o tyrannosaurus, mas em fim, um grupo de giganotosaurus (mais ou menos uns 3 ou 5) poderiam matar facilmente um argentinosaurus (o maior dinossauro), um giganotosaurus teria o trabalho de morder sua perna ou a barriga, enquanto os outros tentavam subir um pouco sobre seu ombro ou braço pra mordelhe o seu pescoço, eles eram bons caçadores, assim como o tyrannosaurus eles eram o terror da área matando quem chegasse perto deles. Os giganotosaaurus pertencem ao grupo terópode e á micro-ordem carnosauria e da família dos carcharadontosaurídeos.

sábado, 16 de abril de 2011

Velociraptor Mongoliensis meu dinossauro favorito







-------------------------------------------Velociraptor-----------------------------------------


O velociraptor (“ladrão veloz”) media aproximadamente 2 metros de comprimento e pesava cerca de 80 quilos. Era uma das menores espécies de dinossauro e tinha a aparência de um lagarto.

Ele era muito habilidoso, tinha seus braços longos e suas pernas eram compridas, eles atacavam sempre em grupos, usando seu maxilar e sua garra afiada que rasgara suas presas. Alimentavam-se de mamíferos ou pequenos dinossauros herbívoros.
Sua clavícula, diferentemente de outros dinossauros, dava maior força aos seus braços para capturar suas presas. Além disso, o velociráptor contava com uma ótima visão e um cérebro bastante desenvolvido.


Dados do Dinossauro:

Nome: Velociraptor  

Nome Científico: Velociraptor mongoliensis

Época: Fim do Cretáceo

Local onde viveu: Ásia

Peso: Cerca de 80 quilos

Tamanho: 2 metros de comprimento

Alimentação: Carnívora

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Irritator




------------------------------Irritator------------------------

Nome:Irritator Challenger
Comprimento:8 metros
Quando Viveu:Cretáceo
Onde Viveu:América do Sul,Brasil,Ceará

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Tiranossauro Rex crânio



------------------Tiranossauro Rex------------------

Este é um crânio de um Tiranossauro Rex.Era o mais temido na natureza jurassica Obrigado por ler

Elaphrosaurus



----------------------------Elaphrosaurus-----------------

O elafrossauro (Elaphrosaurus bambergi, do latim "lagarto magro") foi um dinossauro onívoro e bípede que viveu durante a segunda metade do período Jurássico. Media de 3 a 6 metros de comprimento, 2 metros de altura e pesava em torno de 200 quilogramas.

O elafrossauro viveu na África e seus fósseis foram encontrados na Tanzânia. A nomeação oficial de elafrossauro ocorreu em 1920.

Elaphrosaurus philtippettorum (espécie que viveu na América do Norte)

terça-feira, 12 de abril de 2011

Ossada

Oxalaia Quilobensis




------------------------------Oxalaia Quilobensis-----------------------------

Cientistas brasileiros da Universidade Federal do Rio de Janeiro, (UFRJ), anunciaram ontem, [16/03], no lançamento da publicação Anais da Academia Brasileira de Ciências, a descoberta de um dinossauro gigante, a que se deu o nome de Espinossaurídeo Oxalaia quilombensis. Este é o maior dinossauro carnívoro já encontrado no Brasil. Viveu no nordeste brasileiro, mais especificamente, no Ilha de Cajual (MA), onde foi encontrado.

O Oxalaia quilombensis – cujo nome homenageia Oxalá, divindade masculina mais respeitada na religião africana e também os quilombos, povoações que construídas por escravos fugidos que existiam na ilha — media de 12 a 14 metros de comprimento, pesava entre 5 e 7 toneladas e viveu há cerca de 95 milhões de anos.

Essa descoberta foi a estrela da apresentação, onde os pesquisadores do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro mostraram que ao encontrarem os vestígios do pré-maxilar, com sete dentes, e da narina do dinossauro, constataram que o réptil tinha mais semelhanças com outros dinossauros encontrados na costa da África do que com os descobertos até hoje em terras brasileiras, tais como os répteis da Bacia do Araripe. Verificaram também que o Oxalaia quilombensis, quando comparado a dinossauros da mesma espécie, mas encontrados na costa africana, tem dimensões significativamente maiores do que seus pares da África. A familiaridade entre esse dinossauro e os encontrados na África nos lembra que há 115 milhões de anos as terras da América do Sul e da África ainda eram unidas, permitindo a livre migração de um lado ao outro de fauna e de flora (atrvés de sementes), pois o Oceano Atlântico ainda não separava os dois modernos continentes.

Uma das características dos Espinossaurídeos são dentes mais finos e mais fracos do que os encontrados em outros dinossauros carnívoros. Essas características levou cientistas a pensarem, por muito tempo, que esses dinossauros se alimentassem de peixes. Mas há pouco tempo foi descoberta uma mordida de um Espinossaurídeo na vértebra do pescoço de um pterossauro. Isso mudou tudo e hoje então sabemos que eles tinham uma dieta mais variada, pois podia se alimentar de répteis. Os Espinossaurídeos reinavam absolutos como maiores carnívoros do país. Fora eles, não há qualquer outra espécie que ostente mais de 8 metros de comprimento no Brasil.





Traduzindo para o português é

cor cinza partes encontradas
cor branca partes não encontradas

não esta enxergando? clique na imagem ou Clique aqui

domingo, 3 de abril de 2011

Tiranossauro Rex 3D





----------------------Tiranossauro Rex 3D Clique na Imagem--------------------------

Monolophosaurus





------------------------------------Monolophosaurus-----------------------------------

O Monolofossauro (" lagarto de crista simples ") media aproximadamente 5 metros de comprimento e pesava cerca de 2 toneladas, caçava suas presas com velocidade e arrancando grandes pedaços, esperando a presa tombar para alimentar-se.

Viveu no período Jurássico na Ásia e foi descoberto na China recentemente.
Como na imagem acima, em que um Monolofossauro persegue um Mamenchissauro. O Monolofossauro é semelhante ao Yangchuanossauro porém com um porte menor, ambos viveram na China e em épocas próximas.